Joomla 3.5 Templates by FatCow Complaints

Quem Criou Deus? por Paramahansa Yogananda

Publicado: Terça, 03 Fevereiro 2015

Quem Fez Deus?

1949, aproximadamente

 

yogananda1

 

     O enigma da Criação de Deus e de como Ele próprio foi criado, altíssimo e onipotente, tem sido considerado por todos os corações que almejam conhecê-Lo. Nenhuma escritura elucidou por completo essas questões aparentemente irrespondíveis. Mas, se você refletir e procurar ter a perceção integral do assunto conforme eu o descrever, encontrará as respostas a essas questões - respostas que recebi das profundezas de minha alma e de Deus.

     O Infinito, Deus, é a causa suprema de toda a criação finita. Ele projeta o poder de maya - a ilusão de que o Um se tornou muitos. Essa tempestade de relatividade ilusória, soprando sobre o oceano do Ser Divino e de Seu desejo vibratório de criar, faz com que se manifestem as ondas da criação finita. "Embora não nascido e de Essencia imutavel, ao tornar-Me, todavia, o Senhor de toda a criação, e residir em Minha própria Natureza Cósmica (Prakriti), corporifico-Me pela ilusão de maya que se desenvolveu a partir do ser."1

     Manifestando-Se como a criadora Vibração Cósmica Inteligente e valendo-Se da tempestade da relatividade ilusória, Deus faz surgir de Si mesmo todas as ondas vibratórias e finitas da mente, da energia e da matéria: electróns, prótons, átomos, moléculas, células e blocos de matéria sólida - aglomerados de universos-ilhas flutuando na esfera do espaço, cercados por radiações errantes. Assim, a Vibração Cósmica Inteligente é a primeira causa manifestada de todas as coisas criadas, embora as diferentes formas finitas da matéria sejam coisas criadas ou causadas secundariamente, pela disposição e combinação de certas formas básicas: células derivam de moléculas, moléculas de átomos, átomos de eletróns e prótons, elétrons e prótons de vitátrons, e vitátrons de ideátrons2 do Infinito.

     A criação existe e é causada por Deus; logo. Deus existe. Podemos dizer que a criação inteligente existe por causa de um Deus inteligente. Mas quem criou Deus, do Qual ceio todo o resto? O próprio Infinito.3 A lei da causalidade aplica-se apenas a objetos finitos; não ao Infinito. Assim como todas as ondas do oceano dissolvem-se no oceano, todos os objetos finitos oriundos das causas finitas acima mencionadas voltam a diluir-se em sua Origem Eterna. Analogamente, a lei da causalidade opera externamente na criação, mas se invalida no Infinito.

     Pela lei da causalidade, os nosso pais originais - criações finitas conhecidas como Adão e Eva, que foram, por sua vez, criações especiais do Infinito - ajudaram a criar toda a humanidade. Visto que fomos gerados por nosso pais - e nossos pais por nosso avós, e toda a humanidade por Adão e Eva - indagamos quem criou Deus. Aplicamos ao Infinito a lei da causalidade que nos criou. Trata-se de um erro de raciocínio.

 

Perspetivas Diversas

     No embalo das ondas do mar, você não pode ter a perspetiva do oceano como um todo; mas, do ar, você tem a visão panorâmica da imensidão oceânica. Assim também, concentrado e imerso na criação, você nada vê além dela e da lei de causalidade em atuação. Quando, porém, com os olhos fechados, você aprende a interiorizar-se, não vê as formas finitas nem a lei que as criou, mas vislumbra o Infinito, sem forma e sem causa.

     Na gélida região vizinha ao Pólo Norte, um esquimó que caçava focas ergueu os olhos e viu aproximar-se um viajante hindu.

- De onde veio, amigo? - perguntou ele.

- Minha pátria é a Índia - respondeu o forasteiro.

- Não diga! - disse o esquimó. - Vocês, hindus, têm fartura de boa carne de foca na Índia?

- Oh, não, não temos focas - respondeu, divertido, o visitante.

- Os hindus vivem principalmente de vegetais.

"Que absurdo", pensou o esquimó. "Ninguém pode sobreviver sem carne de foca!"


     Assim como o esquimó, por não conhecer outra dieta, pensava que todas as pessoas comiam carne de foca, também as criaturas finitas, criadas pela lei da causalidade, naturalmente pensam que Deus Infinito também passou a existir graças à mesma lei.

 

O Espírito está livre de causalidade

     Portanto, os seres humanos finitos, nascidos de causalidade, cometem um erro crasso ao perguntarem: "Quem fez Deus?" O Infinito fez a lei da causalidade que criou todas as coisas finitas, embora o Infinito existe por Si mesmo, sem ter sido causado. Assim como um monarca absoluto pode fazer todas as eis do seu reino sem submeter-se a elas, O Rei do Universo faz todas as leis do Seu reino, inclusive a lei da causalidade que governa a criação finita; mas Ele não está sujeito às Suas leis. Eu, o Imanifestado, permeio o universo inteiro. Todas as criaturas moram em Mim, Mas Eu não habito nelas."4 Embora presente em todas as coisas, Deus absolutamente não está preso à finitude.

     Logo, o Infinito é. Deduzimos a Sua existência e omnipotência a partir das Suas poderosas manifestações na criação. O Seu poder está plenamente ativo no estado de manifestação. E durante a dissolução cósmica, todo o poder, inteligência cósmica e lei de causalidade tornam-se inativos e dissolvem-se no Absoluto, para ali aguardar o próximo ciclo de manifestação criadora de Deus. As forças da tempestade, criadoras de agitação no oceano, manifestam-se nas ondas. Mas nenhum poder se manifesta quando há calmaria no oceano. De maneira parecida, no estado criativo, o Infinito manifesta inteligência, mente, vibração, forças e matéria. E no estado imanifestado, o Infinito existe apenas como Espirito, no qual todas as forças jazem dissolvidas. Do espaço vem a luz, as nublosas e as mudanças atmosféricas, e no espaço dissolvem-se e ocultam-se outra vez. Essa esfera situada além da manifestação é o esconderijo do Espírito.

     Assim, o Infinito, além das categorias vibratórias de inteligência, energia, espaço e tempo, é uma coisas em Si mesmo. Pode ser sentido e conhecido como o Poder eterno que existe sem começo nem fim. A criação é causada por Deus, mas Deus simplesmente é. Ninguém, nada fez Deus - Ele foi e será, para todo o sempre. "Ó Arjuna! nada existe acima ou além de Mim. Todas as coisas (criaturas e objetos) estão ligados a Mim como uma fiada de pérolas a barbante."5

     Isso não pode ser compreendido enquanto você se considerar um ser criado, sujeito às leis de causa e efeito. Mas, quando se unir a Deus, no êxtase, saberá exatamente como e o que Deus é - Sem-Principio, Sem-Fim, Sem-Causa. Então, unido a Ele, saberá que também é o Eterno Sem-causa. Como ser humano mortal, você é uma criação de Deus; como homem imortal de realização, saberá que é uma onda no oceano de Deus, a Consciência Cósmica primeira e única, auto-suficiente e sempre existente.

 

 

1 Bhagavad Gita IV:6.

2 Lit. thoughtrons: nome dado por Paramahansa Yogananda À primeira e mais subtil manifestação da vibração criadora que emana do Espírito; as ideias primordiais que dão origem a toda a matéria. Ideatrons compõem o universo causal ou ideativo, do qual emana o universo astral de vitatrons [lifetrons], energia vital inteligente; do qual, por sua vez, emana o universo fisico de energia atómica densa.

3 "Então, não havia  Não-Ser, nem o Ser.(...)
O Um respirava, na ausência de ar, por sua própria força.
Além disso, nada mais existia.(...)
A raíz do Ser foi encontrada no Não-Ser pelos sábios,
Que a buscaram com o entendimento em seus corações."
Rig Veda X:129.

4 Bhagavad Gita IX:4.

5 Bhagavad Gita VII:7.

 

 

 Extrato do livro "A Eterna Busca Do Homem", pág. 354 a 357, escrito por Paramahansa Yogananda.

 

 

 

 

 

Acessos: 4702